A empresa aérea imaginária

empresa imaginaria

Na juventude, Marcos colecionava modelos para montar de aviões comerciais.
O seu interesse por este tipo de aeronaves,  vinha da associação com a função de Comissário. Fazendo como muitos fãs da aviação, era uma brincadeira gostosa sonhar ter uma empresa aérea. Marcos desenhava frotas imaginárias de uma empresa aérea que tinha sua sede em Porto Alegre, assim como a VARIG e a extinta SAVAG. Nasceu então, da imaginação, a empresa TRANS INTERCONTINENTAL. Até uma "imagem corporativa" muito rudimentar e um logotipo simples foram criados pela habilidade manual desse jovem de 14 anos. A observação logo o fez perceber que tal nome não era muito adequado para uma linha aérea brasileira.

empresa imaginaria2Mudou então a "razão social" para AIR BRASIL. Embora tivesse ainda uma parte em inglês, o novo nome seguia uma tendência mundial como Air France e Air Portugal. Em seus modelos de montar aplicava as cores que ele mesmo criara para sua empresa. Muitos foram os vôos imaginados por ele cruzando os céus do mundo em sua pequena frota de um DC-10-30 e um Boeing 747-200. Marcos chegou até ter um clube, divulgado num encarte de um jornal gaúcho, com o objetivo de juntar os alucinados pela aviação e pelo trabalho dos Comissários de Vôo. Algum gaúcho, por volta dos 40 anos de idade, lembra do CBA, Clube Brasileiro de Aviação?